Vivendo e convivendo com a Intolerância à Lactose

Ao contrário do que muitos imaginam a intolerância à lactose não é uma doença, porém, essa disfunção, que já atinge 70% da população brasileira, requer muita atenção e muito critério tanto no diagnóstico quanto no tratamento.

Na verdade, é a incapacidade que o organismo tem para digerir o açúcar presente no leite ou em seus derivados. A ‘quebra’ deste açúcar é feita por uma enzima conhecida como lactase.

Nos indivíduos que que não produzem, ou produzem em quantidade insuficiente a lactase, o açúcar presente no leite e em seus derivados chega ao intestino grosso de forma inalterada gerando uma fermentação excessiva o que provoca desconfortos como retenção de água, gases, cólicas, náuseas, vômitos e diarreias.

As Causas

Estudos indicam que existem algumas causas conhecidas e que separam a intolerância em três tipos. A mais comum é a deficiência primária causada pelo envelhecimento, ou seja, com o passar dos anos, as pessoas podem ficar propensas a produzir em menor quantidade alguns tipos de enzimas e podem desenvolver intolerância.

Já a deficiência secundária é causada como consequência, por exemplo, da diabetes mellitus e da Doença de Crohn ou ainda de tratamentos a longo período como a quimioterapia.

O terceiro tipo, e o mais raro, é a intolerância congênita, quando a disfunção já é detectada logo após o nascimento da criança.

Diagnóstico

Após uma cuidadosa avaliação clínica, essa disfunção pode ser diagnosticada por exames como o teste de intolerância, de hidrogênio na respiração, teste de acidez nas fezes ou endoscopia.

No teste de intolerância, depois de ingerir uma dose lactose em jejum e aguardar algumas horas, uma amostra de sangue é coletada para que se possa medir os níveis de glicose.

No segundo tipo de exame, avalia-se o nível de hidrogênio eliminado na expiração depois da ingestão de doses altas de lactose e o terceiro leva em conta o nível de acidez no exame de fezes.

Tratamento

Com os exames realizados e a orientação do seu médico, o tratamento geralmente tem início com uma reeducação alimentar para a diminuição ou a retirada total do leite e de seus derivados da dieta.

Porém a retirada total dos laticínios, que são ótimas fontes de cálcio, pode afetar o equilíbrio do organismo. Nestes casos, na Farma Conde você pode encontrar suplementos à base de lactase, que auxiliam a “quebra” do açúcar do leite e diminuem o desconforto dos sintomas da intolerância e ainda possibilitam a absorção do cálcio.

O importante é ter a consciência que o tratamento da intolerância deve ser disciplinado e acompanhado de perto por um médico, desta maneira você poderá conhecer melhor as reações do seu corpo e aprender qual o limite tolerado pelo seu organismo evitando assim reações adversas ou complicações na sua saúde e no seu bem-estar.

Deixe uma resposta