Como ficar longe da doença dos ossos porosos

A prevenção à osteoporose será discutia no dia de 20 de outubro, Dia Mundial e Nacional de Combate à Osteoporose; exercícios físicos e hábitos saudáveis de vida são recomendáveis

 

Imagine uma doença que afeta nada menos do que 15 milhões de brasileiros, prejudicando enormemente a qualidade de vida dos pacientes, mas que poderia ser plenamente prevenida com medidas consideradas até simples. Estamos falando da osteoporose, também conhecida como doença dos ‘ossos porosos’ e que tem na data de 20 de outubro o Dia Mundial e Nacional de Combate à Osteoporose.

Um dos principais agravantes dessa doença que acomete os ossos é o fato dela ser assintomática, ou seja, silenciosa. A maioria das pessoas só descobre que tem o problema quando sofre uma fratura. E as pessoas que mais são acometidas pela osteoporose são justamente os idosos, os mais propensos à queda.

Por idosos, estamos falando de homens e mulheres com idades já a partir de 60 anos. Mas apesar da doença atingir principalmente pessoas acima dessa idade, sua prevenção deve começar bem mais cedo, com adoção de algumas medidas preventivas.

Em relação ao sexo, o público mais acometido pela osteoporose é o feminino. Por terem ossos mais leves e mais finos, as mulheres sofrem mais com a doença, principalmente ao entrarem na menopausa, quando a perda de Cálcio é mais acentuada. No entanto, o sexo e a idade não são os únicos fatores que aceleram o processo de degeneração dos ossos. Os hábitos de vida também são importantes e por isso mesmo, a prevenção se torna não só possível, como necessária.

Dentre os hábitos que mais podem predispor à osteoporose estão a vida sedentária, a dieta pobre em Cálcio, a deficiência de Vitamina D e o consumo excessivo de álcool e fumo. Dessa forma, fica claro que a adoção de hábitos alimentares saudáveis e os exercícios físicos são muito importantes na prevenção.

Segundo o médico geriatra Aurélio Tucci, de São José dos Campos, as atividades físicas são uma das melhores formas de garantir a qualidade de vida do idoso e trabalhar preventivamente contra a osteoporose. “Acredito sinceramente que a atividade física é um verdadeiro elixir da longevidade”, destaca.

 

Já a atividade física fortalece os músculos e aumenta a densidade mineral óssea, além de colaborar com a manutenção do equilíbrio e, consequentemente, com a redução dos riscos de queda. E por atividades físicas entendemos desde simples caminhadas, até práticas mais elaboradas, como tai chi chuan e pilates. Nesse caso, o importante é se mexer com regularidade e frequência.

Além dos exercícios físicos, também é importante ressaltar a importância da ingestão de Cálcio e Vitamina D. O primeiro está presente em vários alimentos como derivados do leite, brócolis, espinafre, sardinha, soja, linhaça, entre outros. Já a Vitamina D, pode ser adquirida com a ingestão de alimentos como peixes, frutos do mar e derivados de leite, além da exposição aos raios solares.

No entanto, com as dificuldades da vida moderna para a obtenção de uma alimentação balanceada, principalmente por conta da dieta industrializada, é possível suplementar tanto o Cálcio, quanto a Vitamina D de forma bastante eficiente.

A Farma Conde comercializa o produto CalcioCon D3, que fornece os dois nutrientes simultaneamente, em uma só cápsula. Com a ingestão de duas cápsulas por dia é possível suprir 100% da necessidade diária de Vitamina D3 e 40% de Cálcio. O frasco com 60 cápsulas pode ser encontrado em qualquer uma das 180 unidades da Farma Conde em 70 cidades do Estado de São Paulo. Como sempre, também nesse caso, prevenir é o melhor remédio.

 

 

 

Deixe uma resposta