Cardiologista fala sobre os benefícios do Ômega 3

Você sabia que as doenças cardiovasculares são as que mais matam no Brasil? Por isso, no dia 29 de setembro, quando se comemora o Dia Mundial do Coração, a comunidade médica estará debruçada sobre o assunto para discutir ações a fim de minimizar o problema.

Por esse motivo, a Farma Conde Saúde entrevistou o médico cardiologista Pedro Duccini, de São José dos Campos, que falou sobre os principais meios de combater as doenças cardiovasculares e derrubou alguns mitos sobre o assunto.

 

1.Quais são os principais fatores que facilitam a ocorrência de doenças cardiovasculares, como infarto, angina ou insuficiência cardíaca (coração fraco)?

Pedro Duccini: Nós temos dois grupos de condições facilitadoras. A primeira é a hereditariedade, principalmente quando temos parentes de primeiro grau com problemas. No segundo grupo estão as mais frequentes, como a hipertensão (pressão alta), diabetes, colesterol alto e um estilo de vida inadequado (sedentarismo, o estresse, o uso de tabaco e a obesidade).

2.Quais os sinais que devemos observar para saber se estamos com a pressão alta?

Pedro Duccini: Infelizmente a hipertensão arterial é uma doença silenciosa. Os sintomas que realmente podem ser atribuídos a esta doença são o infarto e o AVC (derrames), que podem levar à morte. Outras condições bem mais raras também podem surgir, acometendo apenas 1% dos hipertensos. Portanto, não é verdade que as dores de cabeça, por exemplo, sejam sintomas da hipertensão. Na verdade, a relação entre a pressão alta e a dor de cabeça, na imensa maioria das vezes, é a inversa do que se imagina: as dores (da cabeça ou de qualquer outra parte de corpo) é que liberam adrenalina, que por sua vez aumenta a pressão arterial. Portanto, ao aliviar a dor, a pressão abaixa.

3.Outras ocorrências, como o infarto também não produzem sinais ou sintomas?

Pedro Duccini: Nesse caso, ocorre o contrário. O coração pode doer e muito. Em casos de infarto e angina frequentemente são acompanhados de dor e uma forte pressão no peito, que em alguns casos pode irradiar para um ou os dois braços, para as costas, para a boca do estômago e até para mandíbula. Outros sinais importantes são a palidez, suor, enjoo e falta de ar. Reconhecer tais sinais e procurar ajuda rápido, pode salvar vidas.

4.Quais os principais exames para detectar um problema cardiovascular?

Pedro Duccini: É recomendável adotar medidas preventivas desde jovem. Não existe uma idade a partir da qual seja obrigatório o acompanhamento médico, mas como após os 35 anos as doenças cardiovasculares se tornam mais frequentes, recomenda-se uma visita anual com o cardiologista. Naqueles com histórico na família este acompanhamento deve começar ainda mais cedo. Nas visitas de check up, geralmente são pedidos eletrocardiograma, o ecocardiograma e o teste ergométrico, além de um perfil metabólico de sangue. Constatado algum problema, outros exames mais específicos podem ser solicitados.

5.Com que periodicidade esses exames devem ser realizados?

Pedro Duccini: Para pessoas sem problemas cardiovasculares, a periodicidade pode ser anual. Para quem possui algum problema, como a hipertensão por exemplo, é recomendável procurar mais vezes o médico, para certifica-se do controle adequado da doença.

Deixe uma resposta